Follow by Email

domingo, 2 de maio de 2010

Recital no Colegio Cardeal em Arcovede

os poetas limerianos

Direito direto devemos deter

Reter rasteiras dádivas divinas
Maria moça mulher meninas
Querendo quando quereres querer
Vaiando voado vivendo viver
Sabendo saber sabia subir
Casaco de cacos caindo cair
Por parte das partes parceladas
Jogando jaguares de belas jogadas
Darei o direito de desistir




Rasteiro ruído respondo rebento
Respeite Raimundo rato roedor
Rua e rastros rumores ralou
Restos raquíticos raposos atentos
Rondando rápido rateios ruelas
Rainhas ranhuras roupas revelas
Rancores rodados ramalhetes ruins
Raparigas repletas rostos afins
Rirão do rasgo raspando remela

Pelo meu aniversario

O meu canto tem a graça
Das coisas boas da vida
Amigos que fazem parte
De um sonho que se acredita
Ser parte de todo jeito
Ser louco mais ser bem feito
Ser matuta ou erudita



É uma poesia dita
Em oito pés em quadrão
Meus alunos meu irmão
Amigos de voz bendita
Um mestre que faz guarita
Nas portas de meu saber
Para não deixar me perder
Com falsas formas ilusórias
Um contador de historias
Um professor tento ser



Termino esse verso
Imperfeita oração
Agradecendo atenção
São todos meu universo
Muito complexo e diverso
Mas cheio de alegria
Agradeço a poesia
Que tu vens me oferecer
Não faço por merecer
Mas aceito a honraria.